Alimentação na Gravidez, dicas para cuidar da sua saúde

0 Flares Facebook 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

A alimentação na gravidez de uma forma saudável traz muitos benefícios tanto para a mamãe quanto para o bebê.

Na minha primeira gestação, procurei manter uma alimentação saudável como de costumes.

Mas alguns alimentos evitei, como o café, a comida japonesa que eu adoro e dei uma segurada nos doces, porque sou apaixonada.

Já na gravidez dos gêmeos, cortei a comida japonesa e equilibrei os doces, mas não cortei o café, somente moderei para uma vez ao dia, porque adoro um cafezinho.

Sou daquelas que gosta de tomar no café de manhã, depois do almoço e no final da tarde, por isso reduzi.

A alimentação na gravidez

A alimentação deve ser sem exageros, numa quantidade equilibrada e adequada a gestante.

Nessa fase, a perda ou excesso de peso podem prejudicar a saúde do bebê e da mamãe também.

Faça desse momento escolha saudáveis, afim de ganhar somente o peso necessário durante a gestação e para o desenvolvimento do bebê.

Quer um conselho, se puder, realmente controle, porque a mudança no corpo da mulher é grande e leva um tempo para que o corpo volte ao que era antes.

Quanto mais você exagera, mas difícil fica de voltar depois.

Nessa fase evite dietas com restrições alimentares e nem excesso para evitar o ganho de peso.

Ganho de Peso na Gravidez

No primeiro trimestre da gravidez o ganho adequado é de até 2,0 kg, a partir do 4º mês o recomendado um ganho adicional de 1,5 a 2,0 Kg por mês para chegar ao final da gravidez com 7,0 a 15,0 Kg a mais, no máximo.

Na gravidez da Lorena engordei 13 Kg e dos gêmeos 16 kg, e vou te contar, demorei muito mais tempo para voltar o peso anterior na gravidez da Lorena do que dos gêmeos.

Converse com o seu médico, ele vai te orientar se o peso está adequado ou não, pelo menos o meu falava se tivesse exagerado num mês, ele puxava a orelha.

O Ministério da Saúde possui uma tabela muito interessante com ICM de acordo com a semana gestacional.

Uma forma simples de saber qual deve ser o seu ganho de peso é aplicar a fórmula do Índice de Massa Corporal (IMC) .

O IMC leva em conta o peso antes da gravidez:

IMC= Peso habitual antes da gestação (kg) / Altura(m)

De acordo com seu ICM, na tabela do Ministério da Saúde, você consegue ver em qual faixa está de acordo com a semana gestacional:

Baixopeso, Adequado, Sobrepeso e Obesidade.

A escolha dos alimentos

Uma alimentação adequada evita que a mamãe desenvolva algumas doenças como hipertensão, diabete gestacional.

No primeiro trimestre é comum sentirmos mais fome.

Procure fracionar a alimentação em pequenas refeições e em intervalos menores.

Eu costumava comer de 3 e 3 horas, mas as vezes esse tempo reduzia dependendo do que eu tinha comido antes.

Dê preferência por legumes, verduras e frutas.

alimentacao-da-gravida

E lembre-se sempre da importância do acompanhamento do Pré-natal e converse com seu médico que te dará a melhor orientação a ser seguida.

Nas minhas duas gestações, precisei controlar o excesso de farinha branca e procurava comer alimentos com mais fibras, pois já tinha o intestino preso e na gravidez piorou.

Suplementos Alimentares

A gestante deve receber 2 suplementos obrigatórios ácido fólico (folato) e ferro.

Nesse caso, se já está planejando a gravidez, converse com seu médico, pois o meu recomendou que começasse a tomar o ácido fólico antes de engravidar e continuasse nos 3 primeiros meses depois.

Na gravidez dos gêmeos passei dos 3 meses.

O ácido fólico ajuda a prevenir problemas neurológicos no bebê e o suplemento de ferro evita que a mãe tenha anemia.

Alguns alimentos são ricos em ácidos fólicos como:

  • Farinha de trigo
  • Feijão
  • Hortaliças como (acelga, beterraba, couve-flor, espinafre, escarola, brócolis, repolho)
  • Cereais integrais (aveia, trigo, centeio, cevada, arroz e milho).

Já o ferro, o suplemento deve ser iniciado a partir do segundo trimestre e mantido até o final da gravidez.

Veja alguns exemplos de alimentos que são ricos em ferro:

  • Carne vermelha
  • Vegetais verde-escuros (brócolis, espinafre, couve)
  • Leguminosas (grão-de-bico, lentilha, ervilha, feijão)
  • Cereais integrais (aveia, trigo, centeio, cevada, arroz e milho).
  • Açúcar mascavo
  • Uva passas e damasco

Orientações quanto a Alimentação na Gravidez

  • Procure ingerir alimentos ricos em proteínas, como as carnes magras de vaca, frango, peixe ou ovos, leite e laticínios em geral.
  • Peixes como a truta, salmão e sardinha possui na sua gordura natural o Ômega 3, ele ajuda no desenvolvimento cerebral, da retina do bebê e na prevenção das alergias infantis, muito comuns nos primeiros anos de vida.
  • Procure beber bastante líquido, coloque uma garrafinha de água por perto, inclua os sucos nos lanches e fique atenta a quantidade de líquido que está consumindo.
  • Lave bem os legumes, verduras e frutas para garantir que estejam bem higienizados, sem resíduos de terra, sujeira e defensivos agrícolas.
alimentacao-na-gravidez

Cuidados com o consumo na gravidez

  • O consumo de bebidas alcoólicas na gravidez está associado ao atraso no crescimento e desenvolvimento do bebê.
  • Adoçantes artificiais que se encontram com frequência em produtos diet ou light – alguns adoçantes não são seguros, por isso, o melhor é eliminar os adoçantes da alimentação durante a gravidez.
  • Comer carnes cruas ou malpassadas e queijos de origem desconhecidas (que podem ter sido elaborado com leite não pasteurizado)
  • Reduza o café, chá, refrigerantes (guaraná e colas) e chocolate. São alimentos estimulantes e o consumo dos produtos em excesso, pode interferir no ganho de peso do bebê.
  • Alimentos ricos em carboidratos e gorduras como (pães, biscoitos, frituras, gordura animal), devem ser evitados, pois dificultam a digestão e contribuem no ganho de peso.

Ter uma alimentação saudável não é importante somente na gravidez, ajuda a termos uma qualidade de vida melhor, ficarmos mais disposto.

Anúncios

Deixe uma resposta